quinta-feira, 4 de abril de 2013

Alguns dos erros mais comuns em textos dissertativo-argumentativos.

  • Foco da proposta: é preciso concentrar-se na pergunta-chave que será respondida ao longo do texto;

  • EXPOSIÇÃO dos dados estatísticos em detrimento da ARGUMENTAÇÃO. Dados podem ser usados na INTRODUÇÃO, para apresentar o tema, ou no desenvolvimento, para ILUSTRAR, mas não deve predominar a título de ARGUMENTOS;

  •  Confusão entre TEMA X TÍTULO;

  • Não posicionar-se claramente, deixando a resolução para as autoridades ou para as pessoas envolvidas;

  •   Ideias extremadas, ser radicalmente contra ou radicalmente a favor, especialmente com temas polêmicos como aborto, legalização da maconha, gravidez, união de homossexuais;

  •   Fuga ao gênero textual sugerido. Fazer manifesto ou propaganda sobre determinado tema;

  •   Expressões da fala em texto argumentativo como “já pensou?”, “gente, acorde!”, “bem”, “acertou em cheio”, “imagina só”;

  •    Introdução detalhando o tema; o parágrafo introdutório deve apresentar o tema em linhas gerais, dando pistas do que será tratado, ao leitor;

  •    “Ter” usado como “Haver”; “Tem muita gente que trabalha duro.” O certo é “Há muita gente que trabalha/Existe muita gente que trabalha duro.”

  •  HÁ + ATRÁS com ideia de tempo decorrido;

  •   Chegar à conclusão sem ter desenvolvido ou aprofundado o tema;

  •   Uso de ONDE sem indicação de lugar;

  •  Clichês como ULTIMAMENTE, NAS ÚLTIMAS DÉCADAS, etc nem sempre se enquadram na introdução;

  •   Problemas de norma culta (concordância e ortografia, principalmente).

  •     Falta de sequência coerente de tempos verbais;

  • Confusão nos parônimos (ex. machista x marxista);

  •  Não definição de verbos de 1ª conjugação quanto ao pretérito x futuro: MUDARAM / MUDARÃO.


 

Nenhum comentário:

Postar um comentário