domingo, 2 de junho de 2013

Proposta de redação: A ESCOLA COMO ESPAÇO PARA O COMBATE À VIOLÊNCIA NA SOCIEDADE E NA PRÓPRIA ESCOLA.


TEXTO I

 

TEXTO II

(...)

Nas escolas, as relações do dia a dia deveriam traduzir respeito ao próximo, através de atitudes que levassem à amizade, harmonia e integração das pessoas, visando atingir os objetivos propostos no projeto político pedagógico da instituição.

Muito se diz sobre o combate à violência, porém, levando ao pé da letra, combater significa guerrear, bombardear, batalhar, o que não traz um conceito correto para se revogar a mesma. As próprias instituições públicas se utilizam desse conceito errôneo, princípio que deve ser o motivador para a falta de engajamento dessas ações.

Levar esse tema para a sala de aula desde as séries iniciais é uma forma de trabalhar com um tema controverso e presente em nossas vidas, oportunizando momentos de reflexão que auxiliarão na transformação social.

Com recortes de jornais e revistas, pesquisas, filmes, músicas, desenhos animados, notícias televisivas, dentre outros, os professores podem levantar discussões acerca do tema numa possível forma de criar um ambiente de respeito ao próximo, considerando que todos os envolvidos no processo educativo devem participar e se engajar nessa ação, para que a mesma não se torne contraditória. E muito além das discussões e momentos de reflexão, os professores devem propor soluções e análises críticas acerca dos problemas a fim de que os alunos se percebam capacitados para agir como cidadãos.

Afinal, a credibilidade e a confiança são as melhores formas de mostrar para crianças e jovens que é possível vencer os desafios e problemas que a vida apresenta.


TEXTO III

...é importante que a escola seja um espaço onde se formam as crianças e os jovens para serem construtores ativos da sociedade na qual vivem e exercem sua cidadania

Nos últimos anos muito se tem falado de violência, até porque esta passou a fazer parte do nosso cotidiano, o que explica o interesse em discuti-la. Esta motivação é comprovada em pesquisa realizada recentemente pelos meios de comunicação, sobre os problemas que mais inquietam a população. A violência, entre outros, foi destacada por pessoas de diferentes camadas sociais, como um dos principais problemas, principalmente aquela que atinge a vida e a integridade física dos indivíduos.

(...)

A violência simbólica é mais difícil de ser percebida. (...) exercida muitas vezes de forma sutil, sem necessariamente ser vista como violência por quem a sofre, ou seja, quando a vítima não se dá conta de sua importância frente a poderes, nem exerce sua capacidade de crítica em relação a tal dinâmica. Por exemplo, a violência simbólica é exercida pela sociedade, por falta de encaminhamento dos jovens ao mercado de trabalho, por vedar as oportunidades para que desenvolvam sua criatividade e atividades de lazer.

Acontece também quando as escolas impõem conteúdos destituídos de interesse ou quando os professores  não se esforçam pela qualidade de suas aulas e não respeitam seus alunos, desvalorizando-os com palavras e atitudes de desmerecimento. Refere-se também  à violência sofrida por professores quando são agredidos em seu trabalho e em sua identidade profissional, pelo desinteresse e indiferença dos alunos.


 

 

TEXTO IV

A grave crise de segurança que atinge as cidades brasileiras é, cada vez mais, um desafio para os educadores. "A situação piorou na sociedade em geral, com ações de gangues e grupos armados e disputas entre traficantes que afetam diretamente a escola", diz a socióloga Miriam Abramovay, de Brasília. 
Segundo pesquisa do Instituto Cidadania e da Fundação Perseu Abramo, a violência é o tema que mais preocupa os brasileiros entre 15 e 24 anos (55% do total), à frente de emprego (52%) e da Educação (17%). A pouca importância relativa dada à própria formação evidencia o descompasso entre o ensino e o "mundo lá fora". Segundo Ana Paula Corti, pesquisadora da Ação Educativa, de São Paulo, "a questão está muito presente no horizonte das gerações mais novas, mas as escolas não a incorporaram como fonte de intervenção pedagógica". O desconforto em relação ao assunto é fácil de entender. Trazer os temas do medo e da agressividade para a sala de aula não parece combinar com o papel construtivo e pacificador do universo escolar. 
Algumas experiências, como descritas a seguir, indicam que vale a pena abandonar essa suposta neutralidade e encarar uma realidade que, de um modo ou de outro, interfere diretamente na vida de todos nós.

 

TRABALHANDO A GRAMÁTICA E AINTERPRETAÇÃO DOS TEXTOS___________________

1.       No texto I, há uma clara referência às maçãs, entregues em outros tempos, como forma de carinho às professoras. O uso da bomba no lugar da maçã é a crítica para a situação vivida hoje nas escolas. Como recurso intertextual, pode-se dizer que trata-se de:

a)      Epígrafe

b)      Citação

c)       Alusão

d)      Paródia

 

2.       Veja o trecho do Texto II:

“os professores devem propor soluções e análises críticas acerca dos problemas a fim de que os alunos se percebam capacitados”. A segunda oração mantém com a primeira relação de:

a)      Consequência

b)      Causa

c)       Finalidade

d)      Explicação

 

3.       O trecho que inicia a conclusão do texto II é:

a)      “Muito se diz sobre o combate à violência”

b)      “Levar esse tema para a sala de aula desde as séries iniciais”

c)       “Com recortes de jornais e revistas, pesquisas, filmes, músicas, desenhos animados”

d)      “Afinal, a credibilidade e a confiança são as melhores formas de mostrar”

 

4.       Segundo pesquisa do Instituto Cidadania e da Fundação Perseu Abramo, a violência é o tema que mais preocupa os brasileiros entre 15 e 24 anos

Em relação à segunda oração, a primeira expressa sentido de:

a)      Proporção

b)      Causa

c)       Conformidade

d)      Explicação

 

5.       No Texto I, há predominância da função:

a)      Poética

b)      Apelativa

c)       Fática

d)      Emotiva

 

PROPOSTA DE REDAÇÃO

“Em todo o mundo ocidental moderno, a ocorrência de violências nas escolas não é um fenômeno recente. Este, além de constituir um importante objeto de reflexão, tornou-se, antes de tudo, um grave problema social.” Com base nos textos de apoio e no seu conhecimento de mundo, redija uma dissertação argumentativa, de 20 a 30 linhas, sobre o tema:

               A ESCOLA COMO ESPAÇO PARA O COMBATE À VIOLÊNCIA NA SOCIEDADE E NA PRÓPRIA ESCOLA.

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário