terça-feira, 5 de março de 2013

Sobre o uso da vírgula - algumas dicas


 

 

Qual o significado da vírgula em uma frase? Que critérios você utiliza para colocá-la em seu devido lugar?

Antes de compreender as regras básicas deste sinal gráfico, vale desmistificar um antigo e equivocado conceito: o de que a vírgula indica somente a pausa na fala. Em verdade, a vírgula depende, além da pausa, do conhecimento da sintaxe das orações, ou seja, da maneira como são construídas.

Observe que a ordem natural (direta) das frases é a seguinte:

Sujeito + verbos + complementos verbais ou nominais + circunstâncias (advérbios).

 

·         A vírgula marca o deslocamento da ordem natural das frases. Obs: (Se os elementos deslocados forem muito curtos, o uso da vírgula pode ser dispensável).

·         Não separe, com vírgula, o sujeito e o verbo.

·         A vírgula pode separar sujeitos, verbos, complementos ou circunstâncias que não estejam ligados pela conjunção “e”.

·         Elementos interferentes – aqueles que podem ser retirados da frase sem prejudicar seu significado – devem aparecer entre vírgula. Ex: E, como se não bastasse, fizeram muita bagunça no quarto.

·         Vocativos devem ser seguidos de vírgula, se iniciarem a frase, precedidos de vírgula se aparecerem no final da oração ou entre vírgulas, se estiverem no meio da oração.

·         Atenção às conjunções. Ex: (mas, porém,. Contudo, todavia, pois, etc).

·         Orações ou expressões explicativas aparecem entre vírgulas, inclusive, “ isto é” , e “ou seja”.

·         As “expressões “e sim” e” e não”  devem ser precedidas de vírgula. Ex: (Ele quis acalmá-la, e não deixá-la mais aflita).

Nenhum comentário:

Postar um comentário