quarta-feira, 18 de abril de 2012

                 S O C O O O O O R R O !

     



Veja nesse link o resultado de um teste feito por empresa que seleciona candidatos.


 A triste realidade do estudante brasileiro que não sabe usar a sua língua!
Não é um dado novo, mas que se agrava a cada dia.Alunos tem dificuldade em estruturar um texto ou explicá-locom raciocínio lógico.
Às vezes pensamos que ter dificuldades para escrever é algo que ocorre com poucas pessoas. Isso não é verdade. A vivência com profissionais de diversas áreas mostra que não! E as dificuldades dos escreventes são muitas.. Veja mais algumas:

  • Escrevem como se estivessm conversando. É claro, há casos em que escrever dessa forma é completamente permitido. Tudo depende de o que escrevemos, para quem e com que finalidade. Se você escreve um e-mail para seu amigo e colega de trabalho contando como foi o final de semana, você escreverá de uma forma; se escreve um relatório para seu gerente relatando a visita a um cliente, a forma é outra. É uma questão de adequação.
  • Constroem um texto que mais parece uma junção de partes de outros textos. É o famoso ctrl C, ctrl V. Já que não conseguem escrever, copiam um pedacinho aqui… outro ali e pronto;
  • Usam pontuações inadequadas. Isso também é sério. Uma pontuação inadequada pode, entre outras coisas, dar um sentido diferente da intenção original.
 Essas são algumas dificuldades que repercutem diretamente no alcance dos objetivos dos profissionais e candidatos a vagas disponíveis no mercado de trabalho, bem como na imagem que desejam construir no leitor de seus textos.
É necessária uma mudança de atitude por parte da escola e  das famílias, que estão muito preocupadas com os resultados e não com a forma como é feita a aprendizagem e a qualidade do que se aprende.


Nenhum comentário:

Postar um comentário